Revista Sucesso

Atualizado em 07/06/2017

Estilo de vida

Vida Nova

Um novo ano é um belo exercício de cidadania, solidariedade e respeito pelo semelhante. Nessa folha em branco, todos vão escrever um pouco e tornarão isso uma obra de arte!

Da redação

Meu amigo e minha amiga! Depois das festas de final de ano, você está olhando para a frente, para 2017, e com certeza vê esta página em branco em suas mãos. Que poder Deus lhe deu! De você escrever a sua história com as cores e texturas que desejar. Um ano todo para você se exprimir, viver e conviver, o que é o mais importante.

Uma das cores que colocará nessas linhas será com certeza a da esperança. Quando todos afirmam que não tem jeito, que o país não dá certo, que tudo esá no fim, é aí que você deve remar contra a maré e reafirmar que a história caminha inexoravelmente para Deus. Que nada é absurdo quando vem e volta para Ele. Deve ser otimista por natureza e embora ria com os que riem e chore com os que choram, não deve sucumbir às notícias que todo o dia nos abalroam.  Seus ponteiros devem apontar para o infinito e o seu horizonte deve ter as cores do mais belo pôr do sol.

Seja uma pessoa de fé. Saiba que em última análise o verdadeiro autor do sucesso e do êxito nas nossas vidas é o próprio Deus. O salmo diz: “Se o Senhor não construir a casa, em vão trabalham os construtores e se Ele não guardar a cidade, em vão vigiam as sentinelas”. Acredite! Acredite contra tudo e contra todos, pois Deus pode tardar, mas nunca falha. Este novo ano será o reflexo desta fé. Do casamento mais infalível que existe, quando o homem e Deus se unem em torno do bem comum. Lembre-se, meu amigo e minha amiga: se está difícil viver com Deus, sem Ele é completamente impossível.

Um novo ano é um belo exercício de cidadania, solidariedade e respeito pelo semelhante. Nessa folha em branco, todos vão escrever um pouco e tornarão isso uma obra de arte! É assim quando estamos juntos na vida. Nos enriquecemos e tornamos a vida dos outros mais aprazível e agradável. Façamos votos desde já de prestigiarmos os que amamos e alargarmos o círculo dos que poderão de nós se aproximar.

Encontramos pelo caminho irmãos que não são tão afortunados como nós. É uma honra e um privilégio encontrá-los. Eles são o reflexo de Deus no nosso caminho e acabam nos enriquecendo mais do que imaginamos. Não fuja dos pobres e miseráveis. Não feche os olhos ao Brasil real, mergulhado numa das piores crises. Não crie bolhas de exclusão. Não fabrique ilusões óticas de bem-estar. Não se isole. Se Deus o tornou privilegiado, foi por algum motivo. Não enterre os talentos. Seja inteligente na solidariedade e ajude principalmente instituições sérias que já demonstraram frutos ao longo dos anos ou são conduzidas por pessoas idôneas.

Quando moramos num determinado país, temos o ônus e o bônus. Sei que muitos poderiam habitar fora, mas não o fazem. Ao escolhermos estar no Brasil e aqui construirmos a nossa história, já nos comprometemos totalmente com ele. 2017 será o ano em que de forma especial se exigirá um compromisso efetivo com as mudanças necessárias e talvez muita paciência para vermos os sinais de mudança.

Que neste novo ano, uma vida nova renasça em nós.

 

Pe. Manuel Joaquim R. dos Santos
Pároco na Paróquia Sant'Ana em Londrina

> Veja mais textos do colunista aqui 

 

 

 

 

revista bem estar, padre Manuel, fé, ano novo
Mais lidas
  1. Soluções inteligentes e funcionalidade
  2. Educação Infantil: um mundo de descobertas
  3. Cuidar das articulações garante vitalidade
  4. Ouvir bem é vida
  5. Disfunção eréctil: será que vou ter?
Leia também
  1. Cartas podem ser enviadas ao papa Francisco
  2. 5 filmes paranaenses para celebrar o Dia do...
  3. Dia dos namorados: apimente o cardápio com...
  4. O novo que é novo
  5. Inverno Solidário: Dê um corte no frio