Revista Sucesso

Atualizado em 08/08/2016

Qualidade de vida

Qual a melhor época para cirurgia plástica?

Profissional reitera que existem prós e contras para a cirurgia plástica tanto no verão quanto no inverno

Da redação

Éder Miguel de Carvalho

Segundo estimativas da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), a procura por procedimentos cirúrgicos estéticos aumenta em até 60% entre os meses de junho e agosto, que coincidem com o período das temperaturas mais amenas no país. De acordo com o cirurgião plástico Éder Miguel de Carvalho, existe uma crença, entre muitos pacientes, de que as cirurgias plásticas são “melhores” no inverno, mas a verdade é que elas podem ser bem-sucedidas em qualquer época do ano, desde que seguidas à risca as recomendações pós-operatórias. “O que acaba pesando mais na decisão é a questão do tempo de recuperação e do conforto.

Quem se planeja para fazer uma cirurgia estética em maio, já está pensando em ter o corpo completamente recuperado no verão, lembrando que o tempo entre a cirurgia e a recuperação completa varia entre três e seis meses, dependendo do procedimento. Outra vantagem é que o uso das cintas modeladoras, indicadas nos procedimentos como abdominoplastia e lipoaspiração, fica menos incômodo no frio”, aponta. Além disso, o médico lembra que a exposição solar fica expressamente proibida no pós-operatório, o que acaba se tornando outro benefício para as cirurgias de inverno, já que na estação a incidência solar é menor.

Neste período pré-inverno, segundo o especialista, aumenta a demanda por cirurgias de contorno corporal, muitas vezes combinadas, como abdominoplastia com mamoplastia. “Além da temperatura amena, essa época do ano coincide com o período de férias escolares, quando, em geral, os pacientes dispõem de mais tempo e ajuda dos familiares para se recuperar.”

Em suma, o profissional reitera que existem prós e contras para a cirurgia plástica tanto no verão quanto no inverno. Enquanto no inverno a incidência do edema (inchaço) é menor, no verão a sensibilidade à dor pode ser reduzida. Quanto ao pós-operatório, Éder afirma que as recomendações são as mesmas, com alguns adendos.

“No inverno, existe uma preocupação maior com a questão da circulação sanguínea, principalmente em casos em que o paciente já apresenta esse tipo de problema. Por isso, no frio, o estímulo à movimentação, com pequenos exercícios, bem orientados, entra como uma recomendação pós-operatória, para garantir uma recuperação mais rápida.” Para o médico, uma cirurgia estética é uma decisão que deve ser muito bem pensada e planejada, para que não haja arrependimentos futuros.

“Toda cirurgia bem indicada gera felicidade. Mas, para isso, é importante que o paciente pense na cirurgia como algo definitivo, que se incorpore à sua personalidade e se enquadre no perfil psicológico”, conclui.

Éder Miguel de Carvalho
CRM/PR 13818, cirurgião plástico

 

Éder Miguel de Carvalho, plastica, sucesso, revista bae-estar
Mais lidas
  1. Soluções inteligentes e funcionalidade
  2. Educação Infantil: um mundo de descobertas
  3. Cuidar das articulações garante vitalidade
  4. Ouvir bem é vida
  5. Disfunção eréctil: será que vou ter?
Leia também
  1. A perigosa relação entre depressão e as...
  2. Cuidados com seu pet no verão!
  3. Os benefícios da fisioterapia para pacientes...
  4. Cuidados dermatológicos para pacientes com...
  5. Novembro Azul: 8 mitos e verdades sobre o câncer...