Revista Sucesso

Atualizado em 21/09/2018

Educação

Primeira bolsa de criptomoedas empresariais do mundo, a Bomesp, entrará em funcionamento em novembro próximo

O projeto da Bomesp é inédito em todo mundo, por introduzir as grandes empresas, estados e países no universo das moedas digitais, que terão uma plataforma única onde seus criptoativos poderão ser transacionados entre si, oferecendo, ainda, vantag

Da redação

Iniciativa inédita no mercado mundial, a Bolsa de Moedas Virtuais Empresariais de São Paulo (Bomesp) irá permitir que o mundo corporativo e, por sua vez, empresas de diferentes portes, já consolidadas, possam emitir suas criptomoedas. “Com isso, a tendência é as criptomoedas passarem a ser utilizadas também no mundo real, representando uma verdadeira revolução na economia”, explica Fernando Barrueco, diretor e legal advisor (responsável jurídico) da Bomesp.

A Bomesp tem projeto único e pioneiro, pois se trata da primeira bolsa de criptomoedas emitidas por empresas, que podem estar no Brasil ou em outras partes do mundo. “Com a Bomesp, as criptomoedas empresariais vão passar a ter utilidade no mundo físico, oferecendo utilidades e benefícios para os investidores, como promoções especiais envolvendo produtos e serviços das empresas que lançarem suas moedas digitais na plataforma”, afirma Barrueco.

E se para os investidores investir na bolsa representa vantagens para sua vida prática, para as empresas, lançar seus ICOs pela Bomesp será excelente alternativa para se capitalizarem. Isso porque a BOMESP vai permitir que empresas de qualquer porte captem recursos e encontrem investidores dispostos a lucrar com o mercado de moedas virtuais, das quais, as mais conhecidas são o Bitcoin (BTC) e o Ethereum (ETH) ou o Niobium Coin (NBC), moeda já lançada pela Bomesp, cujo ICO foi bastante bem-sucedido. Em tempo: um Initial Coin Offering (ICO) é um processo semelhante ao de uma oferta pública inicial de ações ou IPO (Initial Public Offering). Em resumo: a Bomesp será um marketplace dedicado exclusivamente para moedas digitais emitidas pelo mundo corporativo e terá funcionalidades bastante interessantes para investidores e empresas.

“Qualquer empresa, associação ou organização sem fins lucrativos poderá captar recursos junto a investidores, por meio da emissão de moedas virtuais próprias, que serão distribuídas e, posteriormente, negociadas na BOMESP”, conta Fernando Barrueco. “Será uma alternativa barata, rápida, segura e confiável para as empresas se financiarem”, diz.

A BOMESP está sendo desenvolvida a partir do Niobium (NBC), moeda digital que teve seu ICO finalizado em fevereiro desse ano.

Os ativos negociados na plataforma BOMESP serão moedas empresariais, batizadas como colorful coins (Green, Blue e Gold Coins). Com a plataforma em operação, as moedas de paridade para as futuras criptomoedas empresariais serão Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH) e Niobiuns Coin (NBC).

Sobre a BOMESP - Primeira bolsa dedicada especificamente a criptomoedas empresariais, a Bolsa de Moedas Virtuais Empresariais de São Paulo empresariais (BOMESP) é uma iniciativa da Fundação Niobium, entidade sem fins lucrativos que congrega algumas das maiores autoridades mundiais em moedas virtuais, e deverá estar em funcionamento pleno em novembro de 2018. Para saber mais, acesse: https://niobiumcoin.io/

Sobre o Niobium (NBC)- Criptoativo lançada por uma equipe de empresários brasileiros e austríacos, o Niobium (NBC) será emitido para financiar o desenvolvimento da BOMESP e para servir, entre outras, de moeda de troca para as transações entre as diversas criptomoedas negociadas na plataforma. O Niobium (NBC) está baseado no BlockChain de segunda geração, com a utilização dos smart contracts da plataforma Ethereum. Para saber mais, acesse: https://niobiumcoin.io/

Fonte: Fundação Niobium

Criptomoeda, bitcoins, educação financeira, tecnologia
Mais lidas
  1. Soluções inteligentes e funcionalidade
  2. Educação Infantil: um mundo de descobertas
  3. Cuidar das articulações garante vitalidade
  4. Ouvir bem é vida
  5. Disfunção eréctil: será que vou ter?
Leia também
  1. Seu filho está viciado na internet?
  2. Os dois lados da política
  3. Analfabetismo funcional: como o Brasil vai eleger...
  4. Noruega alia inovação à sustentabilidade
  5. Previdência privada é e opção para garantir...