Revista Sucesso

Atualizado em 09/02/2017

Educação

Planejamento familiar

A liberdade de escolha e o direto de realizar o planejamento familiar ou não, está ao alcance de todas as mulheres e a possibilidade de acesso aos LARCs contribui para um maior número de opções contraceptivas dis

Da redação

Contraceptivos de longa duração são os mais efetivos para planejamento familiar

Com alto índice de segurança, os métodos são indicados por entidades internacionais.
No Brasil, a FEBRASGO recomenda o uso, especialmente para adolescentes e jovens adultas

Especialistas reforçam como o planejamento familiar por meio de métodos contraceptivos podem trazer benefícios para a mulher, isso porque, uma gravidez não planejada pode causar transformações no estilo de vida e projeção de futuro, como o retardamento do crescimento profissional e financeiro. Além de contribuir para diversas mudanças na vida da mulher, o aumento de gestações não programadas impacta diretamente na demanda por serviços públicos como saúde e educação, o que afetaa sociedade como um todo. De acordo com dados do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), a gravidez precoce inviabiliza o crescimento de US$ 3,5 bilhões por ano no PIB brasileiro.

No Brasil, 79% das mulheres utilizam algum método contraceptivo afim de se protegerem de doenças sexualmente transmissíveis e evitarem engravidar, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). No entanto, a eficácia dos métodos mais comuns como a pílula e a camisinha, por exemplo, têm sido colocadas em cheque, um exemplo é a alta taxa de esquecimento da pílula e a atual epidemia de sífilis demonstram a falta de cuidado do brasileiro com a proteção.

Além disso, conforme pesquisa realizada pela Bayer em 9 países, 74% das mulheres se esquecem de hábitos diários em detrimento da rotina agitada, sendo a ingestão do anticoncepcionala segunda tarefa mais esquecida.O levantamento mostrou que 45% das entrevistadas não se lembram de tomar a pílula pelo menos uma vez ao mês.

Outro fator que evidencia o comprometimento da eficácia da pílula anticoncepcional é a falta de regularidade em relação ao horário da ingestão. Cerca de 58% das brasileiras não tomam a pílula no mesmo horário. “Quando a mulher não respeita o horário da pílula, ela compromete a eficácia do método e passa a ter mais chances de engravidar”, alerta Marta Finotti, Membro da Comissão Nacional Especializada em Anticoncepção da FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia).

Como uma alternativa para os métodos mais suscetíveis a falha, as entidades médicas ao redor do mundo têm se mostrado cada vez mais favoráveis ao uso dos LARCs (sigla em inglês para métodos contraceptivos reversíveis de longa duração). Em 2014, a Academia Americana de Pediatria e o Colégio Americano de Ginecologia e Obstetrícia passaram a recomendar o uso desses métodos para mulheres em idade reprodutiva. No país, as opções de longo prazo disponíveis são o sistema intrauterino hormonal (mais conhecido como DIU hormonal ou DIU medicado), o dispositivo intrauterino de cobre (DIU de cobre) e o implante subcutâneo.

Alinhada as diretrizes internacionais, a FEBRASGO também sugere o uso do DIU hormonal, de cobre ou implante hormonal na prevenção da gravidez precoce de mulheres em idade reprodutiva. “O DIU tem alta eficácia porque após colocado, ele já libera diariamente o hormônio responsável pela contracepção. Depois de colocado a mulher não precisa fazer nenhuma intervenção, não ficando refém de sua memória. Por isso é indicado para as aquelas que não tem uma rotina muito definida e tendem a se esquecer da pílula.Independentemente da idade ou se a mulher já teve ou não filhos, a recomendação é que o médico, junto da paciente, analise fatores relacionados à história clínica, pessoal e familiar, projeção de futuro e rotina, para que juntos possam fazer a escolha do melhor método”, completa a especialista.

A liberdade de escolha e o direto de realizar o planejamento familiar ou não, está ao alcance de todas as mulheres e a possibilidade de acesso aos LARCs contribui para um maior número de opções contraceptivas disponíveis no Brasil.

Quais são os LARCs

DIU hormonal
Também conhecido como DIU medicado, trata-se de uma pequeno dispositivo feito e plástico maleável com formato em T, com um cilindro que libera, de forma contínua, pequenas quantidades de levonorgestrel. O que auxilia na diminuição da movimentação dos espermatozoides no útero e nas trompas uterinas, dificultando a fecundação do óvulo e deixando o endométrio mais fino, impedindo a fixação do óvulo caso ele seja fecundado. É recomendado para mulheres com grande fluxo menstrual e que desejam reduzi-lo, pois o hormônio produz esse efeito e ajuda a controlar as cólicas menstruais, principalmente para quem sofre com dismenorreia moderada a grave. O método pode ser usado por até 5 anos e a colocação é realizada pelo ginecologista no próprio consultório.

DIU de cobre
O dispositivo em formato de T é inserido no colo do útero pelo ginecologista, e ao longo de até 10 anos, libera íons do cobre, que além de funcionar como uma barreira para os espermatozoides, tem outros mecanismos de ação contraceptiva. O método é indicado para mulheres que não podem fazer uso de estrógeno e pode ser usado durante a amamentação. No entanto, pode causar cólica durante o período menstrual, além de aumentar o fluxo sanguíneo.

Implante subcutâneo
Trata-se de um pequeno dispositivo implantado sob a pele, na região do braço, que libera gradualmente a progesterona, o que impede a ovulação. Pode durar de seis meses a três anos. Com o implante a mulher para de menstruar, embora possam haver sangramentos de escape.

Bayer: Ciência para uma vida melhor
A Bayer é uma empresa global focada em Ciências da Vida nas áreas de cuidados com a saúde humana e animal e agricultura. Seus produtos e serviços são desenvolvidos para beneficiar as pessoas e melhorar sua qualidade de vida. Além disso, a companhia objetiva criar valor por meio da inovação. A Bayer é comprometida com os princípios do desenvolvimento sustentável e com suas responsabilidades sociais e éticas como uma empresa cidadã. Em 2015, o grupo empregou cerca de 117 mil pessoas e obteve vendas de € 46.3 bilhões. Os investimentos totalizaram € 2.6 bilhões e as despesas com Pesquisa & Desenvolvimento somaram € 4.3 bilhões. Esses números incluem os negócios de polímeros de alta tecnologia, que foram lançados no mercado de ações como companhia independente nomeada Covestro, em 06 de outubro de 2015. Para mais informações, acesse www.bayer.com

revisa sucesso, planejamento familiar, LARCs, contraceptivas
Mais lidas
  1. Soluções inteligentes e funcionalidade
  2. Educação Infantil: um mundo de descobertas
  3. Cuidar das articulações garante vitalidade
  4. Ouvir bem é vida
  5. Disfunção eréctil: será que vou ter?
Leia também
  1. UNICEF alerta para o risco de aumento do trabalho...
  2. Como a escola pode contribuir para conter a...
  3. Férias escolares, os riscos de acidentes e como...
  4. O BRASIL MERECE MAIS!
  5. Confiança que gera esperança