Revista Sucesso

Atualizado em 06/03/2017

Saúde

Pilates para todas as idades

Com uma grande capacidade de adaptação, prática pode trazer benefícios em qualquer fase da vida

Da redação

“Primeiro eduque a criança”, dizia Joseph Pilates, cujo maior sonho era ver seu método disseminado nas escolas, pois só assim haveria a garantia de uma formação física adequada na infância que se estenderia por toda a vida. Mesmo assim, muita gente hoje ainda tem dúvidas sobre esta ser ou não uma atividade indicada para os pequenos.
Segundo a instrutora de pilates Ana Paula de Oliveira Carvalho, o pilates não só é indicado para crianças e adolescentes, como pode contribuir imensamente no desenvolvimento destes, uma vez que além de fortalecer a musculatura, corrige a postura, introduz a disciplina, concentração e ainda serve de canal para extravasar a energia típica da idade. Formada em fisioterapia, Ana Paula é certificada internacionalmente pela PMA – Pilates Method Alliance e teve aulas com a única discípula direta de Pilates em atividade, a porto-riquenha Lolita San Miguel. Ana Paula lembra que, embora o ideal seja começar cedo, o pilates pode proporcionar benefícios em qualquer idade.
“Entre a infância e a adolescência é uma fase de crescimento rápido, em que surgem os encurtamentos e desvios de postura. No pilates trabalhamos a consciência do corpo, alongamento e força. Muitos associam com outras atividades físicas”, explica. Segundo a instrutora, não há uma idade específica para começar a prática, isso depende do tamanho da criança e de seu nível de consciência. “Ao trabalhar com crianças pequenas, a técnica é a mesma, mas a abordagem precisa ser lúdica. Com os adolescentes, é importante que eles se sintam desafiados, a atividade não pode ser ‘chata’. ” Como resultado, Ana Paula acrescenta, “eles se sentem estimulados, capazes, e isso reflete em todas as esferas da vida”.
Já na fase adulta, de acordo com a instrutora, a necessidade maior é de manter o corpo funcional, ativo e sem desgastes. “Muitos procuram pelo motivo de terem hérnia, dor lombar e outros problemas, e com a prática desejam aprender a usar o corpo de forma adequada e muitos dos problemas posturais e ósseos podem ser diminuídos e até revertidos.” Em se tratando dos idosos, para a fisioterapeuta, a questão maior é a da qualidade de vida. “Eles adquirem equilíbrio, noção de espaço, sentem-se mais dispostos, exercitam a autoestima e autoconfiança.” Para Ana Paula, o pilates promove um ambiente com uma gama de adaptações muito grande. “Por isso, o mesmo exercício pode ser dado para um atleta e para um idoso, apenas adaptando. Tenho um aluno de 82 anos com osteoporose, por exemplo. Todos podem praticar pilates, mas é preciso que o aluno esteja disposto, que sinta prazer”, conclui.

Studio Ana Carvalho
Rua João Wiclif, 111, sala 910
Tel: (43) 99905-6026
Facebook: https://www.facebook.com/studioanacarvalho

Pilates, Ana Paula Oliveira Carvalho, fisioterapia, Pilates Londrina, Studio Ana Carvalho
Mais lidas
  1. Soluções inteligentes e funcionalidade
  2. Educação Infantil: um mundo de descobertas
  3. Cuidar das articulações garante vitalidade
  4. Ouvir bem é vida
  5. Disfunção eréctil: será que vou ter?
Leia também
  1. Dores crônicas têm impacto direto na saúde e...
  2. Dores nos ombros: o que pode ser?
  3. Câncer de mama: ainda um tema cercado por mitos
  4. Tatuagem: prós e contras do procedimento
  5. Depressão e ansiedade: atividades físicas são...