Revista Sucesso

Atualizado em 01/12/2016

Estilo de vida

Pilates em essência

Em busca dos princípios do método, Ana Paula de Oliveira Carvalho foi até à Flórida, atrás da última discípula direta de Joseph Pilates em atividade

Da redação

 

“As pessoas criam padrões de movimento errados, vícios de postura, utilizam a musculatura de forma inadequada. O pilates vem para reprogramar o corpo, reeducar o movimento.” Para a instrutora de pilates Ana Paula de Oliveira Carvalho, foi por volta de 2008 que o método se tornou muito difundido no Brasil.

Mas sua popularização, embora vista com bons olhos, também trouxe alguns pontos negativos: “Muitos dos princípios originais do método foram se perdendo no caminho, não só no Brasil, mas mundialmente” – comenta. – “Pilates não é receita de bolo, é uma técnica muito abrangente. O importante é entender o que ele [Joseph Pilates, criador do método] queria com isso: que as pessoas mudassem seu estilo de vida, que o exercício trouxesse benefício para a mente e o espírito, além do corpo.” Foi buscando resgatar esses princípios que Ana Paula viajou até Palm Beach, na Flórida, em 2012, para beber da fonte de conhecimento de uma lenda viva do pilates, a instrutora Lolita San Miguel. Filha de pais porto-riquenhos e radicada em Nova Iorque, Lolita é uma das duas pessoas no mundo que foram certificadas oficialmente por Joseph Pilates, e a única em atividade. Hoje, aos 82 anos, a discípula de Pilates esbanja disposição e energia e, além de se dedicar ao seu estúdio em Palm Beach, viaja o mundo disseminando os princípios do pilates. Foi através dela que Ana Paula afirma ter ficado nítida essa necessidade de resgatar a essência do método.

Formação - Graduada em fisioterapia em 2004, Ana Paula concluiu sua primeira formação em pilates em 2006, pela Physiopilates. Ela também tem formação no método CoreAlign e é certificada internacionalmente pela PMA – Pilates Method Alliance, que criou o único exame psicometricamente validado por especialistas na área de pilates. Agora, ela revela que pretende reservar um tempo para ministrar workshops e cursos na área voltados a outros profissionais, no intuito de disseminar os princípios originais da prática.

Aplicando o método - Ana Paula conta que, muitas vezes, o aluno já chega querendo executar os movimentos mais difíceis, mas aos poucos eles vão entendendo que há uma construção gradual do movimento. “O movimento mais simples constrói o mais complexo.” Há cerca de um ano, ela ministra as aulas em estúdio próprio, no alto da Gleba Palhano. “Eu buscava um espaço de tranquilidade, longe do ambiente de academia”, explica. Nas aulas individuais ou para até duas pessoas, ela trabalha as individualidades de cada aluno.

Segundo Ana Paula, é comum que a pessoa com dor crie um padrão de imobilidade, na intenção de poupar aquela parte do corpo que sofre, mas é exatamente o contrário que deve acontecer. “É preciso mover-se, mas com consciência.” Por ser muito adaptável às necessidades de cada aluno, o pilates permite uma gama de acesso ao corpo, quando se entende a essência do método. “São detalhes simples que, aplicados, fazem a diferença.”

Seja no pilates clássico ou no contemporâneo, segundo a instrutora, todos os princípios devem levar à consciência do corpo. A respeito do pilates clássico, Ana Paula conta um pouco sobre como eram as aulas com o Joseph Pilates: “Havia sequências de exercícios para seguir, de acordo com a dinâmica do estúdio. Em uma sala grande, com muitos aparelhos – todos desenvolvidos pelo próprio Pilates – as aulas eram ministradas para grupos grandes de alunos. Se alguém tinha algum problema ou necessidade individual, ele fazia um atendimento personalizado e criava exercícios específicos para aquele aluno”. Já o pilates contemporâneo veio de considerações à biomecânica do corpo, como o posicionamento da pelve, que foi se modificando. “Também vieram as adaptações e outros acessórios, como a bola e rolo.” Em seu trabalho, Ana Paula procura integrar os princípios originais do pilates clássico à evolução do pilates contemporâneo. “Os alunos têm prazer em levar para a vida o que aprendem aqui. Pilates modifica a vida”, conclui.