Revista Sucesso

Atualizado em 11/05/2018

Saúde

Osteopatia

Criada no século XIX, é uma profissão da área da saúde que trata do ser humano de forma integral

Da redação


Criada no século XIX, é uma profissão da área da saúde que trata do ser humano de forma integral, correlacionando os sistemas do corpo e não particionando o mesmo. Considera-se a doença como resultado de uma desigualdade entre as capacidades, recursos, respostas do indivíduo às necessidades e circunstâncias de sua vida.

O profissional que pratica a Osteopatia – o Osteopata – utiliza somente as mãos para realizar o diagnóstico osteopático e tratar de seus pacientes. Com indicação, de uma forma geral, no tratamento das disfunções do corpo humano, principalmente mecânicas, onde ocorre uma alteração da função de alguma estrutura. Essa disfunção pode estar nos sistemas musculoesquelético, visceral e craniano.

Pessoas acometidas por dores de cabeça, dores cervicais, torácicas, lombares, ciatalgias, alterações funcionais respiratórias, digestivas, cólicas menstruais, lesões relacionadas ao trabalho e ao esporte, entre outras, podem consultar um Osteopata e se beneficiar de um tratamento manual não invasivo.

Inicialmente, o cuidado se concentra no levantamento dos dados e descoberta das causas que geram os sinais e sintomas no paciente, após isso, ocorre a intervenção sobre as consequências. Isto significa dizer que a Osteopatia é uma abordagem sobre a causa e não somente sobre o sintoma, com intuito de restabelecer o paciente o mais rápido possível.

Por compreender que o corpo humano possui um sistema fundamental para a cura, cuja ação permite a autorregeneração e o restabelecimento das funções alteradas, a Osteopatia oferece uma abordagem singular do corpo humano, com eficácia comprovada.

A proposta da Cliniosteo é proporcionar, aos seus pacientes, bem-estar e condições de uma vida mais saudável e harmônica, o foco do tratamento é a saúde e não a doença. Para isso tem em seu corpo clínico profissionais com formação de alto nível e que fazem parte do corpo docente da maior escola de Osteopatia da América Latina.


Doutor Hamer


Nova Medicina Germânica (5 Leis Biológicas)

O precursor da Nova Medicina Germânica é o médico alemão Dr. Hamer, que iniciou seus estudos nos anos 80, depois do filho ser assassinado. Após esse evento, ele desenvolveu um câncer testicular e, ouvindo seus pacientes com câncer, observou que eles também haviam passado por um evento traumático antes da doença. Dr. Hamer então concluiu que a doença surgia em decorrência de traumas agudos.

A partir de seus estudos ele descreveu as 5 leis biológicas, que fundamentam o conceito da Nova Medicina Germânica. No geral as leis descrevem que a doença corporal é resultado de um choque biológico, que é definido como um evento inesperado, intenso e dramático. Esse choque afeta três níveis: a psique, o cérebro e o órgão.

A partir de suas observações pôde-se compreender a verdadeira origem das doenças, principalmente doenças que os pacientes buscam explicações, como, por exemplo, o câncer. Após 40.000 casos atendidos, Dr. Hamer conseguiu explicar o comportamento biológico de todas as doenças, definindo as características psíquicas e físicas em duas fases.

A primeira, chamada de Fase Ativa, é marcada por manifestações teciduais como multiplicação de células (câncer), úlceras e paralisia, assim como manifestações psíquicas. Quando o conflito acaba, acontece a segunda fase, chamada de Reparação, marcada por inflamações, dor, febre, alterações teciduais, vômitos, diarreia, entre outros sintomas.

Através de suas pesquisas, Dr. Hamer também conseguiu mostrar que os microrganismos, como microbactérias, fungos e bactérias, não são os causadores de nossas doenças, mas pelo contrário, eles participam do processo de cura do organismo, com o propósito de restabelecer o bom funcionamento do corpo.

O paciente que tem a oportunidade de compreender a causa de sua doença, os sinais e sintomas de cada uma das fases têm muita mais chance de encontrar a cura e sobreviver frente às manifestações psíquicas e corporais.

A partir desse conhecimento pôde-se compreender que todas as enfermidades fazem parte de programas biológicos de sobrevivência, que em nenhum momento querem o nosso mal ou estão incoerentes com as respostas do nosso corpo.



Alan Carlos de Morais Borges
fisioterapeuta - CREFITO 85161-F
Pós-Graduado em Terapia Manual e Técnicas Osteopáticas
Osteopata D.O. e Membro do Registro Brasileiro dos Osteopatas (MRObr). Membro do International Association of Healthcare Practitioners. Formações em Terapia Craniosacral, Manipulação Visceral, Nova Medicina Germânica. Docente do Instituto Docusse de Osteopatia e Terapia Manual (IDOT)



osteopatia, medicina alternativa, nova medicina germanica, Alan Carlos de Morais Borges, fisioterapia, Londrina
Mais lidas
  1. Soluções inteligentes e funcionalidade
  2. Educação Infantil: um mundo de descobertas
  3. Cuidar das articulações garante vitalidade
  4. Ouvir bem é vida
  5. Disfunção eréctil: será que vou ter?
Leia também
  1. Zumbido em adolescentes pode ser sintoma de perda...
  2. Dia Mundial da Diabetes: Aumento dos casos entre...
  3. Câncer não é único inimigo da próstata:...
  4. Uso indiscriminado de colírios pode desencadear...
  5. Câncer de próstata é o mais incidente entre os...