Revista Sucesso

Atualizado em 29/01/2018

Educação

O ser da criança... a curiosidade!

Luciana Moura Zangaro, pedagoga e socióloga, fala sobre a curiosidade como algo inato da criança 

Da redação

A curiosidade é algo inato da criança. Crianças nascem curiosas e essa característica é a principal arma que elas possuem para conhecer o mundo. Nada escapa ao campo de visão e audição dos bebês, que agarram o que podem, levam objetos à boca, sacodem, viram e atiram para testar  tudo o que eles têm acesso. Também são incansáveis investigadores das reações das pessoas à sua volta e das formas de se comunicar e de compreender as situações. Aos dezoito meses tudo fica mais complexo. As crianças melhoram as habilidades com a linguagem, o foco e começam a ter interesse por montar e desmontar. Assim, quando expostas a novidades, são atraídas como um ímã para descobrir como as coisas funcionam.

E assim surgem as perguntas, a nova, grande e poderosa arma de fazer descobertas. Além das sensações do próprio corpo, os pequenos podem aprender com as centenas de perguntas que formulam ao longo do dia. O quê, por quê e pra quê são repetidos incessantemente. Aprendem a administrar a espera pelas respostas e a insistência quando não as obtêm. Assim, o espírito investigativo e interessado da criança conta com o próprio corpo e com os adultos que a rodeiam. Segundo algumas pesquisas, as crianças pequenas fazem entre 25 e 50 perguntas por hora em casa.

A escola da infância deve aproveitar esse elemento imprescindível para o desenvolvimento infantil.


A curiosidade é representativa no contexto da aprendizagem, por isso, é uma grande aliada na prática pedagógica do professor de Educação Infantil. Para que isso se torne realidade, temos que aprender a observá-las e a ouvi-las, pois, quando elas se expressam querem sempre nos contar coisas e nos questionar.

Que mundo é este que nos recebe? Como são as pessoas? O que é a natureza? Quem sou eu? E muito mais. Diante de toda essa curiosidade, dessa avidez pela descoberta, pela surpresa e pela alegria, as crianças abrem-se como pequenas flores que desabrocham num jardim, receptivas a tudo e a todos, buscando a riqueza da luz do conhecimento. Ao recebê-las, o que precisamos é redescobrir com elas o ser poético, a espontaneidade, a capacidade de filosofar sobre as coisas e reconhecer suas diferenças e peculiaridades, o ser da criança!


Luciana Moura Zangaro

Pedagoga, Socióloga, Educadora há 24 anos, idealizadora e proprietária da Galileo Kids

 Galileo Kids        – Unidade Baby (1 a 3 anos) Rua Denis Papin, 450 - 30373054

                               - Unidade Fênix (4 a 5 anos) Rua Denis Papin, 525 – 30391099

Acesse nosso site: www.galileokids.com.br

Educação, Galileo Kids, Luciana Moura Zangaro, Criança, Educação Infantil, Editora Sucesso, Revista Sucesso, Revista Bem-estar
Mais lidas
  1. Soluções inteligentes e funcionalidade
  2. Educação Infantil: um mundo de descobertas
  3. Cuidar das articulações garante vitalidade
  4. Ouvir bem é vida
  5. Disfunção eréctil: será que vou ter?
Leia também
  1. Férias escolares, os riscos de acidentes e como...
  2. O BRASIL MERECE MAIS!
  3. Confiança que gera esperança
  4. Um hiato entre o medo e a esperança
  5. MOVIMENTO LIVRE DOS BEBÊS: desenvolvimento e...