Revista Sucesso

Atualizado em 12/07/2017

Estilo de vida

Intocáveis: um diamante para o cérebro

Dirigido por Olivier Nakache e Eric Toledano, o filme é uma adaptação do livro  “O segundo suspiro”, que narra a história de vida do milionário Philippe Pozzo di Borgo escrita por ele próprio.

Da redação

“Bons livros são diamantes para o cérebro”, disse alguém. Concordo plenamente, pois livros são uma fonte rica de temas, que vão da ficção à realidade abordando diversos gêneros: policiais, biográficos, infantis, estudos, histórias de vida, etc. Um bom livro alimenta a inteligência e amplia o conhecimento e o vocabulário, portanto, sim, é um diamante para o cérebro.

Menciono a importância dos livros em nossa vida pelo fato de haver uma ligação muito forte e especial entre livros e filmes desde que o cinema surgiu. Observa-se que existe uma grande variedade de filmes que foram adaptados de livros e alcançaram muito sucesso de público, merecendo os elogios da crítica e prêmios. Por isso que filmes também são uma fonte rica de entretenimento e cultura, assim como os livros, pois ambos são capazes de nos educar, doutrinar, nos fazer rir ou chorar, além de nos levar à reflexão e a entender melhor o universo e a nossa própria vida.  Filmes e livros – e aqui incluo também a música, por ela ser essencial dentro de um filme – são artes maravilhosas e essenciais na vida do ser humano. Pela sua riqueza, repito, sim, são diamantes para o cérebro.

Entre os filmes baseados numa história real que mais me emocionaram, destaco o filme francês “Intocáveis”. Dirigido por Olivier Nakache e Eric Toledano, o filme é uma adaptação do livro  “O segundo suspiro”, que narra a história de vida do milionário Philippe Pozzo di Borgo escrita por ele próprio. Para quem leu o livro depois de assistir ao filme, as opiniões são unânimes: o livro decepciona porque é mal escrito, obviamente porque o autor não é um escritor; mas quanto ao filme, este é belo e delicioso em todos os sentidos, ao mostrar uma história de superação vivida por um tetraplégico desde que sofreu um acidente de parapente. “O filme ajuda a aceitar as diferenças”, disse Philippe numa entrevista, após assistir ao filme.

Fenômeno mundial de público e um dos filmes franceses mais vistos na história do cinema, “Intocáveis” conta a história de um aristocrata tetraplégico que contrata um jovem pobre e problemático para ser seu cuidador. No princípio enfrentam problemas por ambos terem temperamento forte, mas suas vidas se transformam quando passam a aprender, um com o outro, o sentido da vida e o valor da amizade inesperada que nasce da sinceridade, sem que as diferenças sociais interfiram. Uma biografia, comédia e drama, “Intocáveis” nos diverte, emociona e nos faz ver que as diferenças não são obstáculos às amizades sinceras. Quer riqueza maior que essa para nossa vida...e nosso cérebro?

Intocáveis (Intouchables) - França – 2011 – dir. Eric Toledano e Olivier Nakache – François Cluset, Omar Sy.

Maria Christina Ribeiro Boni
Jornalista, revisora de textos e cinéfila

>Veja mais textos da colunista aqui

Intocáveis, Intocáveis filme, Cinema, Maria Christina Ribeiro Boni, Editora Sucesso, Revista Sucesso
Mais lidas
  1. Soluções inteligentes e funcionalidade
  2. Educação Infantil: um mundo de descobertas
  3. Cuidar das articulações garante vitalidade
  4. Ouvir bem é vida
  5. Disfunção eréctil: será que vou ter?
Leia também
  1. “A fotografia é como um pedaço de mim que...
  2. Consciência corporal, respiração e postura de...
  3. A Amazônia: Pulmão do Mundo ou Diferencial do...
  4. O Mundo Político no Cinema
  5. Qual o futuro das livrarias no Brasil?