Revista Sucesso

Atualizado em 15/02/2017

Educação

Higiene bucal: essencial para evitar doenças que podem influenciar o restante do organismo

Estima-se que existam mais de 500 espécies de microrganismos presentes na boca, sendo que algumas dessas bactérias são as mesmas que causam infecções respiratórias, otites, conjuntivites e infecç&ot

Da redação


Saúde bucal pode influenciar o restante do organismo

Estudo apresentado pela Associação Brasileira de Odontologia (ABO) mostra que uma pessoa precisa, em média, de quatro minutos diários para se dedicar à escovação dos dentes, somando os períodos da manhã, tarde e noite. O resultado é surpreendente se considerarmos que são 28 minutos por semana, 120 minutos por mês, 1.440 minutos por ano ou somente 24 horas a cada ano. Ainda assim, não é sempre que as pessoas reservam o tempo ideal para a escovação. Segundo estudos da Academia Geral de Odontologia (Academy of Geral Dentistry ou AGD em inglês), dos Estados Unidos, uma pessoa normalmente usa somente 45 a 70 segundos diários a esta prática.

De acordo com a superintendente executiva da SulAmérica Odonto, Andrea Figueiredo, realizar a higiene bucal corretamente é essencial para evitar doenças bucais, que podem causar ou até mesmo agravar problemas na saúde geral do indivíduo. Estima-se que existam mais de 500 espécies de microrganismos presentes na boca, sendo que algumas dessas bactérias são as mesmas que causam infecções respiratórias, otites, conjuntivites e infecções intra-abdominais. Ou seja, um simples descuido com a higiene bucal pode trazer complicações para o resto do organismo.

A especialista alerta, ainda, para a importância do acompanhamento periódico com um dentista e de manter uma alimentação saudável, sem excesso de açúcares. “Além de uma higiene adequada, é importante manter as visitas regulares ao dentista para que ele possa avaliar a saúde bucal e, se necessário, propor tratamentos apropriados para cada situação. A nutrição também tem grande parcela de influência na saúde bucal e deve-se evitar alimentos com alto teor de açúcar, priorizando um cardápio balanceado”, explica.

Confira algumas das principais complicações que as doenças bucais podem causar ou agravar em outras áreas do organismo:

- Existem mais de 500 espécies de microrganismos presentes na boca. Algumas dessas bactérias podem causar infecções respiratórias, otites, infecções intra-abdominais, conjuntivite crônica, abcessos cerebrais, infecções vaginais e bacteremia (circulação de bactérias no sangue);

- Algumas cefaleias e dores crônicas podem ser causadas por má oclusão (encaixe dos dentes) ou por falta de elementos dentários;

- Doenças inflamatórias da gengiva, como a gengivite e a periodontite, podem ser fatores de risco para acelerar os processos que causam infartos e Acidente Vascular Cerebral (AVC);

- A doença periodontal piora o nível de glicose no sangue e dificulta o controle da glicemia, mesmo com o uso de medicamentos antiglicêmicos;

- As bactérias da boca são facilmente aspiradas e podem atingir os pulmões, causando bronquite e pneumonia.

revista sucesso, bem estar, saúde bucal, higiene bucal, doenças
Mais lidas
  1. Soluções inteligentes e funcionalidade
  2. Educação Infantil: um mundo de descobertas
  3. Cuidar das articulações garante vitalidade
  4. Ouvir bem é vida
  5. Disfunção eréctil: será que vou ter?
Leia também
  1. Férias escolares, os riscos de acidentes e como...
  2. O BRASIL MERECE MAIS!
  3. Confiança que gera esperança
  4. Um hiato entre o medo e a esperança
  5. MOVIMENTO LIVRE DOS BEBÊS: desenvolvimento e...