Revista Sucesso

Atualizado em

Qualidade de vida

Envelhecer sim, mas com qualidade de vida!

Clínica Invita investe na atualização de estudos e serviços voltados ao envelhecimento humano

Da redação

Segundo o IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a estimativa de crescimento da população de idosos em 2070, no país, é acima de 35%, sendo que em 2015 era de 11,7%, e com expectativa média de vida de 75,4 anos.

Diante desses dados, cada vez mais a Clínica Invita vem investindo na qualidade de estudos e serviços voltados ao envelhecimento humano. No setor de fonoaudiologia, a fonoaudióloga Cristiane Fumagalli, que trabalha ao lado da psicóloga Luciana Negrão, especializou-se no diagnóstico e tratamento, buscando devolver melhorias nos aspectos da qualidade da comunicação e audição. A profissional, especialista em Processamento Auditivo Central, participa desde 2004 do GEPAT – Grupo de Estudos do Processamento Auditivo em Terapia, sob coordenação da Fga. Dra. Ingrid Gielow, de São Paulo, capital. Nos aspectos auditivos, além da indicação e adaptação de aparelhos auditivos da marca Unitron, que atuam na estimulação auditiva, a especialista traz ao Brasil diretamente da Espanha o Sistema de Estimulação Neuro Auditiva (o SENA System), metodologia que não depende da resposta do paciente e tem como objetivo trabalhar a base da recepção do som e, em conjunto com a reabilitação do processamento auditivo, visa unir a correta recepção do som e a atribuição do significado ouvido.
Isso colabora para facilitar o período de adaptação auditiva para o uso de aparelho ou como forma de adiar aparecimento dos sintomas do envelhecimento como, por exemplo, a dificuldade em conversar onde tem muita gente, o incômodo sonoro (pela concorrência de ruidos) quando está presente em festas, teatros ou eventos com muitas pessoas, em reuniões familiares com adultos e crianças falando ao mesmo tempo. Desta forma, evita o isolamento social e, por consequência, o início dos sintomas depressivos, tão comuns nessa população.

A Neuropsicologia também pode contribuir muito para a qualidade de vida do idoso  acompanhando o processo normal ou patológico do envelhecimento. Os testes e tarefas neuropsicológicos irão examinar as funções cognitivas e estabelecer uma correlação entre a função avaliada e as áreas cerebrais envolvidas. Os resultados auxiliam profissionais como o médico, psicólogo, fonoaudiólogo, fisioterapeuta ou o terapeuta ocupacional, a estabelecerem o raciocínio associativo entre as habilidades preservadas e alteradas. Tais habilidades são memória, capacidade de aprendizagem, atenção, linguagem, cálculo, raciocínio abstrato e juízo crítico, funções práticas, habilidades viso-construtivas e funções gnósticas.
Após a realização da avaliação, o neuropsicólogo fará o planejamento das estratégias terapêuticas para preservar as habilidades saudáveis e reabilitar as que estão prejudicadas. São realizados exercícios e tarefas durante as sessões de atendimento e também são sugeridas atividades que o idoso poderá executar no seu dia a dia. Desta forma, ele pode tornar-se mais consciente de suas habilidades, treinar para recuperar algumas funções debilitadas  com a finalidade de manter sua independência, fortalecer sua autoestima e autoconfiança, permitindo-se viver o processo de envelhecimento de maneira saudável, ativa, proporcionando-lhe maiores condições de qualidade de vida.

Invita Fonoaudiologia e Psicologia
Av. Bandeirantes, 1021, sala 105
(43) 3323-2476
Londrina PR

Qualidade de vida, Cristiane Fumagalli, fonoaudiologia londrina, Luciana Negrão, psicologia londrina, Revista Sucesso, Revista Bem estar
Mais lidas
  1. Soluções inteligentes e funcionalidade
  2. Educação Infantil: um mundo de descobertas
  3. Cuidar das articulações garante vitalidade
  4. Ouvir bem é vida
  5. Disfunção eréctil: será que vou ter?
Leia também
  1. Sobre os excessos de hoje
  2. Pais e filhos, escola e tecnologia
  3. Participação ativa do idoso reduz custos com...
  4. Entenda os principais cuidados e atenções na...
  5. Como cuidar do seu pet na primavera