Revista Sucesso

Atualizado em 14/05/2018

Educação

É brincando que se aprende!

A pedagoga Alessandra Munhoz fala sobre a importância do brincar e explica como simples ações podem refletir no desenvolvimento infantil

Da redação


O brincar é tão importante para o desenvolvimento sadio de uma criança quanto alimentação, higiene e carinho. As brincadeiras contribuem para a formação do cérebro, da personalidade, desenvolvem o raciocínio, a atenção, a imaginação e a socialização da criança. A brincadeira é uma fonte inesgotável de benefícios, por isso temos que dar uma pausa na correria e arrumar um espaço na agenda dos filhos para brincar. Segundo Winnicott (1975), “a brincadeira é universal e é própria da saúde: o brincar facilita o crescer, logo a saúde”.



Para que possamos proporcionar momentos de brincadeiras agradáveis na vida dos pequenos, não precisamos de muito, basta um pouco de criatividade e imaginação. A essência do brincar está nas coisas simples, quem nunca viu uma criança que ao ganhar um brinquedo caro, o deixa de lado para brincar com a caixa? Isso nos faz refletir que a criança precisa de desafios e descobertas que são produzidos através de suas próprias experiências com os objetos do cotidiano e nem sempre com brinquedos comprados. Pois este já vem com uma “receita pronta” de como se deve brincar.



Uma dica de brincadeira muito simples e significativa para o desenvolvimento e aprendizado do bebê é montar o cesto dos tesouros, como propõe Maria Montessori, em sua teoria sobre o desenvolvimento infantil. É uma brincadeira exploratória que podemos montar em casa, com objetos do dia a dia, trata-se de um cesto baixo que enchemos de coisas interessantes para os pequenos, como, por exemplo, tampa de panela, esponja com texturas variadas, chocalhos, objetos de madeira, de tecido, o ideal é que se coloquem pelo menos 20 itens, todos previamente higienizados. A criança vai segurar, morder, experimentar, conhecer cada objeto e descobrir novas sensações. Devemos estar atentos para não colocar objetos muito pequenos ou que ofereçam riscos para o bebê.



Para as crianças a partir de 2 anos, podemos utilizar os jogos de descobertas naturais, aproveitando a capacidade espontânea que os pequenos têm de investigar e formular hipóteses através das experiências vividas. Para a organização desses jogos, basta preparar um espaço para brincar muito agradável, silencioso e calmo. Podemos selecionar alguns materiais como colheres de madeira, fuê, peneiras de vários tamanhos, formas de bolo com formatos e tamanhos diversos, canudos de papelão, tampas, elementos da natureza, pinhas, gravetos, entre outros. Em qualquer um dos exemplos citados acima é importante a supervisão de um adulto. Então basta observar e apaixonar-se pela inventividade dos pequenos exploradores.


Alessandra Munhoz
Diretora Pedagógica do Gênios 
Centro de Educação Infantil

Rua Ucrânia, 440 - Tel. (43) 3341-6060
Londrina - Paraná

educação infantil, brincadeira, Escola Gênios, Londrina
Mais lidas
  1. Soluções inteligentes e funcionalidade
  2. Educação Infantil: um mundo de descobertas
  3. Cuidar das articulações garante vitalidade
  4. Ouvir bem é vida
  5. Disfunção eréctil: será que vou ter?
Leia também
  1. Dia a dia na Gênios
  2. Perdão
  3. Para não ter que perdoar nunca mais
  4. Perdão é terapêutico
  5. Quando a psicoterapia pode ajudar o adolescente