Revista Sucesso

Atualizado em 26/10/2016

Tratamentos

Dor orofacial: como tratar?

Cirurgião-dentista fala sobre problema que atinge grande parte da população de todas as idades 

Da redação

Num passado não tão distante, a única solução para combater dores intensas relacionadas aos dentes era a extração. Tanto é que pouquíssimas pessoas chegavam à idade madura sem usar dentadura. Felizmente, a evolução técnica da área permite hoje tratamentos mais eficientes e menos invasivos, como explica o cirurgião-dentista Italo José Vitorino Netto. “Avaliações minuciosas e exames complementares auxiliam como nunca o cirurgião-dentista nos diagnósticos corretos, que levam a um tratamento também adequado e eficaz.” Com 20 anos de experiência, atuando na área de reabilitação oral, o profissional é especialista em odontologia hospitalar, em tratamento de dores orofaciais e em implantodontia; com mestrado em odontologia pela UEL. Desde 2007, ele atende em parceria com a dentista Naéli Colombo, oferecendo atendimento integrado. 

Exames de imagem modernos como a tomografia computadorizada e a ressonância magnética são fundamentais para o diagnóstico correto das dores orofaciais, que são, por definição, aquelas relacionadas ao sistema mastigatório (músculos, articulações). “Não deve ser entendida como sinônimo de odontalgia (dor de dente), que é apenas uma das dores orofaciais”, esclarece Italo.

Em muitos casos, de acordo com o profissional, detectar uma dor de dente é fácil, mas descobrir sua origem pode ser mais delicado. Segundo o especialista, as dores orofaciais têm causas distintas, que podem estar relacionadas a problemas na articulação que permite abrir e fechar a boca (ATM); à ardência bucal por falta de saliva provocada por uso de alguns medicamentos; ou ainda a problemas na musculatura da face e traumas. “Apertamento dentário (conhecido por bruxismo), noturno ou diurno, pode desencadear dores orofaciais muitas vezes confundidas com dores de cabeça e enxaqueca, ou mesmo com quadros de sinusite, o que leva a pessoa a procurar o médico em vez de procurar o cirurgião-dentista. Isso acaba gerando um custo desnecessário aos sistemas de saúde”, pontua. 

Tratamento 

As placas de mordida, segundo o dentista, são muito utilizadas contra dores orofaciais, mas é também fundamental para o sucesso do tratamento o acompanhamento de médio prazo com o profissional. “Muitos pacientes têm uma melhora significativa em curto prazo, o que os afasta do tratamento completo e acaba trazendo prejuízo e provocando a volta do problema agravado”, comenta. 

Consultório Odontológico Dr. Italo
Avenida Maringá, 725, sala 103
Londrina PR
(43) 3348-1400
www.doutoritalo.com.br

dor orofacial, tratamentos, odontologia
Mais lidas
  1. Soluções inteligentes e funcionalidade
  2. Educação Infantil: um mundo de descobertas
  3. Cuidar das articulações garante vitalidade
  4. Ouvir bem é vida
  5. Disfunção eréctil: será que vou ter?
Leia também
  1. Cursos de estética com prática e certificação
  2. Tratamento mega redutor de gordura localizada e...
  3. Mamografia no Brasil: o pior cenário dos...
  4. Entenda como o ômega 3 pode ajudar quem tem...
  5. Varizes são um problema de saúde: conheça os...