Revista Sucesso

Atualizado em 06/03/2017

Tratamentos

Dor no Joelho?

Nicole Soriano Gonçalves Lima, do CENFISIO, explica a origem, as causas e como a fisioterapia pode contribuir no tratamento.

Da redação

A síndrome da dor patelofemoral, também conhecida como “joelho de corredor” ou condromalacia patelar, é um sintoma caracterizado pela presença de dor no joelho, especificamente ao redor ou atrás da patela (rótula) que pode evoluir para degeneração da cartilagem. Sua origem se dá pelo mau alinhamento dos membros inferiores, conjugado com as atividades diárias, o que acaba sobrecarregando o joelho. Atividades cotidianas como agachar, subir e descer escadas, correr, saltar e permanecer sentado por muito tempo (com joelhos flexionados) contribuem para o surgimento da dor.  É importante salientar que nem toda dor de joelho é sinônimo de síndrome da dor patelofemoral, portanto o diagnóstico clínico e funcional é fundamental para diferenciar outras patologias que também podem provocar dor, como por exemplo, artrite reumatóide, tendinites, lesão de menisco ou ligamentar.
Estudos apontam que esta síndrome abrange indivíduos de todas as idades, mas principalmente adolescentes e adultos jovens ativos (que praticam alguma atividade física), além de ser mais comum em mulheres, devido à anatomia da pelve que favorece o desalinhamento dos membros inferiores.

O diagnóstico - O diagnóstico se subdivide em clínico e funcional. O clínico é feito pelo médico ortopedista, e o funcional pelo fisioterapeuta através da anamnese, testes e da avaliação postural estática e dinâmica, a fim de identificar o mau alinhamento presente. É de extrema importância que o fisioterapeuta analise globalmente o paciente e a patologia que ele apresenta. Portanto, quando ele entra no consultório com queixa de dor específica no joelho, devemos analisar não apenas o joelho, mas também avaliar sua postura com um todo para encontrar a causa da disfunção. Se o paciente apresentar uma fraqueza nos músculos do quadril, por exemplo, isso poderá levar a uma instabilidade nos membros inferiores e assim causar a síndrome.
A anamnese é a busca pela história e hábitos do paciente, feita para entender melhor a situação, fatores de risco e de contribuição para a patologia. Daí vem a importância de se atentar para esses dados ao realizar a anamnese.
Nas diferentes idades, a causa e os fatores que contribuem para a síndrome são os mesmos: a postura errada somada às atividades cotidianas já mencionadas.

Particularidades - No entanto, existem particularidades em cada faixa etária. Na criança e no adolescente, em fase de crescimento, sua estrutura fisica ainda não está definida, o que favorece as alterações posturais, dentre elas a síndrome patelofemoral, principalmente quando começam a praticar atividade física. Futebol, basquete, lutas, corridas, trihaton exigem mais da articulação do joelho e podem contribuir para o problema. Já no adulto, sua postura embora mais estabelecida, apresenta vícios, além disso, os hábitos de vida diária e a presença de outras patologias associadas, como por exemplo, tendinites ou artroses com graus leves e moderados, justificam a dor.

E, por fim, no idoso, vemos já algumas limitações decorrentes de toda uma vida. A alteração postural já existe e as patologias também, pois são uma consequência da síndrome patelofemoral não tratada. Além disso, acrescentam-se fatores inerentes a essa faixa etária, como por exemplo, a perda de força e equilíbrio.
Diante dessas particularidades, evidencia-se a importância do diagnóstico e tratamento precoce.
Tratamento - Com relação às condutas no tratamento, como cada individuo apresenta hábitos, estruturas, tensões diferentes, é necessário que a abordagem do fisioterapeuta seja personalizada, adaptando as técnicas e os exercícios  para cada paciente, e evoluindo conforme a capacidade de cada um.
A fisioterapia conta com técnicas especificas como terapia manual, osteopatia, RPG, pilates, e todas vão trabalhar o indivíduo como um todo. Dessa forma, o paciente é levado a vivenciar uma postura equilibrada e livre de sobrecargas.

 

CENTRO INTEGRADO DE FISIOTERAPIA
Nicole Soriano Gonçalves Lima
Fisioterapeuta, Crefito 136053-F
Formada pela UEL e especialista em Fisioterapia Traumato-Ortopédica-Funcional, pela UNOPAR e Osteopatia Clínica, pela Academia de Terapia Manual Osteopática e Esportiva (ATMS).
Endereço:  Rua Montese, nº 53 - Londrina-PR
Tel: (43) 3323-4950

Saúde, fisioterapia, dor, articulação, joelho, CENFISIO, CENFISIO Londrina, Tratamento joelho, Joelho Londrina
Mais lidas
  1. Soluções inteligentes e funcionalidade
  2. Educação Infantil: um mundo de descobertas
  3. Cuidar das articulações garante vitalidade
  4. Ouvir bem é vida
  5. Disfunção eréctil: será que vou ter?
Leia também
  1. Cursos de estética com prática e certificação
  2. Tratamento mega redutor de gordura localizada e...
  3. Mamografia no Brasil: o pior cenário dos...
  4. Entenda como o ômega 3 pode ajudar quem tem...
  5. Varizes são um problema de saúde: conheça os...