Revista Sucesso

Atualizado em 18/12/2018

Profissionais de destaque

Disforia de Gênero não é doença

O desenvolvimento psicossexual é um processo complexo e sofre influência de fatores genéticos, hormonais, sociais, culturais e psicológicos

Da redação

A Disforia de Gênero corresponde a uma condição em que um indivíduo nascido com características sexuais biológicas compatíveis com o sexo genético, porém que se difere daquele com o qual o indivíduo se identifica, gerando neles um desconforto com seu próprio sexo anatômico. Por exemplo, o indivíduo nasce com características biológicas sexuais femininas, mas se identifica com o gênero masculino. E o oposto é verdadeiro.

O desenvolvimento psicossexual é um processo complexo e sofre influência de fatores genéticos, hormonais, sociais, culturais e psicológicos.

A avaliação do indivíduo transexual exige uma equipe multidisciplinar (psiquiatria, endocrinologia, psicologia, cirurgia plástica, urologia, ginecologia), sendo necessário um longo período de acompanhamento em que acontece a avaliação diagnóstica, psicoterapia, experiência na vida real, terapêutica hormonal até chegar na cirurgia de reatribuição sexual, quando é o desejo do paciente.

O endocrinologista intervém em várias etapas do tratamento, desde avaliar se há ou não patologias endócrinas, se existe contraindicação à hormonioterapia, indicar e realizar monitoramento de efeitos adversos indesejáveis e o mais importante, controlar o "equilíbrio fisiológico hormonal".

Esta é uma abordagem praticada legalmente e reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), assim como pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).

Apesar de ainda ser um assunto pouco falado mesmo no meio médico, vem ampliando sua discussão, principalmente por estar aparecendo com maior frequência nas mídias e a procura no atendimento também vem crescendo.

Então, nos casos de indivíduos "trans", como são popularmente chamados, fica a orientação de que é preciso que haja vários profissionais no acompanhamento e que o Endocrinologista seja o especialista responsável pelo "tratamento" hormonal, fazendo com que o paciente se sinta mais confortável com seu corpo e aumente seu bem-estar e autoestima.


Dra. Julia Cibelle Morales
endocrinologista - CRM/PR: 29.724 | RQE 19.384


Editora Sucesso, Sucesso Londrina, Revista Sucesso, Revista Bem-estar, Dra Julia Cibelle Morales, Dra Julia Cibelle Morales Londrina, Endocrinologia, Medicina
Mais lidas
  1. Soluções inteligentes e funcionalidade
  2. Educação Infantil: um mundo de descobertas
  3. Cuidar das articulações garante vitalidade
  4. Ouvir bem é vida
  5. Disfunção eréctil: será que vou ter?
Leia também
  1. Doença tireoideana e gravidez
  2. Semijoia, um presente inesquecível
  3. Autocoaching estimula o profissional e o inspira...
  4. Hoje em Londrina: Palestra com Timothy Gallwey
  5. Clínica Cen e Cliniosteo oferecem atendimento...