Revista Sucesso

Atualizado em 17/04/2017

Estilo de vida

ACIDENTES AÉREOS: Histórias de Sobrevivência da Vida Real para as Telas

O cinema já produziu muitos filmes abordando essa temática, cujas histórias ou são fictícias, ou se baseiam em casos famosos ocorridos na vida real. Um destes casos reais foi o acidente aéreo ocorrido em Nova York, em 2009. Veja!

Da redação

Na queda do avião que transportava o time brasileiro de futebol Chapecoense, em novembro passado, 72 pessoas morreram e 6 sobreviveram, causando grande comoção no Brasil e no mundo inteiro.

A chocante tragédia trouxe-me lembranças de acidentes aéreos ocorridos pelo mundo, que também vitimaram outras equipes esportivas, sem deixar sobreviventes. Entre eles: a queda do avião que levava a equipe de futebol do Torini, Itália, teve 42 mortos (1949); e o avião que caiu ao decolar do aeroporto de Munique, matando a equipe inglesa Manchester United, causou 23 mortos (1958). Se por um lado, desastres de avião nos levam sempre a chorar pelas vidas perdidas, por outro lado, também é emocionante conhecer casos surpreendentes de pessoas que sobrevivem milagrosamente a tais acidentes.

Pesquisando sobre o assunto, lembrei-me que o cinema já produziu muitos filmes abordando essa temática, cujas histórias ou são fictícias, ou se baseiam em casos famosos ocorridos na vida real. Um destes casos reais foi o acidente aéreo ocorrido em Nova York, em 2009, no qual um avião comercial, ao decolar, teve suas turbinas danificadas quando pássaros em revoada se chocaram a elas, levando o piloto a realizar um difícil pouso de emergência no Rio Hudson; felizmente todos os passageiros sobreviveram. A história foi tema do filme “Sully, o herói do rio Hudson” e estrearia no Brasil dia 1º de dezembro último – 4 dias após a tragédia com os jogadores da Chapecoense –, mas, por respeito às vítimas e à dor dos brasileiros, devido à proximidade da data da tragédia, sua estreia foi adiada pela Warner para janeiro, estando já em cartaz.

Mas a pior tragédia mais famosa na história da aviação foi a que ocorreu em 1972, com o avião que transportava 45 pessoas, entre elas jogadores e membros da equipe técnica de um time de rúgbi uruguaio, que caiu na Cordilheira dos Andes. Os 16 sobreviventes só foram resgatados mais de 70 dias após o acidente, depois de enfrentarem mais tragédias pessoais, inclusive a prática de canibalismo para se manterem vivos. O drama vivido por eles foi tema de livros, documentários e reproduzido no filme “Vivos”, que ficou famoso mundialmente, ao retratar a história de superação humana vivida pelos sobreviventes que, após uma tragédia, para continuarem vivos, precisam enfrentar outras tragédias pessoais. O sobrevivente Nando Parrado, hoje uma celebridade na TV uruguaia, escreveu o livro “Milagre nos Andes” e colaborou como consultor na realização do emocionante longa-metragem, o que explica e garante ao filme a fidelidade rara entre cinema e realidade. Ele sempre afirmou que o episódio nos Andes foi uma história de sobrevivência e da extrema vontade de viver e foi isso que os salvou.

Vivos (Alive!) 1993 – dir. Frank Marshall. Com Ethan Hawke, Vincent Spano.

Revista Sucesso, Revista Bem-estar, Acidentes Áereos, Acidentes Áereos Londrina, Aeroporto Londrina, Cinema Londrina, Avião Cinema, Cinéfilos Londrina,
Mais lidas
  1. Soluções inteligentes e funcionalidade
  2. Educação Infantil: um mundo de descobertas
  3. Cuidar das articulações garante vitalidade
  4. Ouvir bem é vida
  5. Disfunção eréctil: será que vou ter?
Leia também
  1. Planejamento Urbano: o papel das áreas verdes
  2. As leituras amadurecem conosco
  3. CINEMA BRASILEIRO : um pouco de sua história e o...
  4. Programação cultural de Outubro no SESI
  5. Marketing de álcool em filmes populares duplica...