Revista Sucesso

Atualizado em 16/10/2017

Educação

“Brasil, coração do mundo, Pátria do Evangelho”

Somos um povo que ama, que crê, que sofre sem masoquismo, pois compreendeu que sua libertação é pelo amor.

Da redação


Este é o título da obra mediúnica ditada pelo espírito Humberto de Campos e psicografada por Francisco Cândido Xavier em 1938. Nela encontramos informações a respeito das origens remotas da formação da Pátria do Evangelho e explicações sobre a missão da terra brasileira no mundo moderno. “O Brasil não está somente destinado a suprir as necessidades materiais dos povos mais pobres do planeta, mas, também, a facultar ao mundo inteiro uma expressão consoladora de crença e fé raciocinada e a ser o maior celeiro de claridades espirituais do orbe inteiro.”

Como poderemos acreditar que o Brasil desempenhará sua missão, se somos economicamente falidos, se temos nosso senso moral constantemente questionado, se perdemos os direitos humanos do trabalho, da educação, da habitação, da recreação, se somos desrespeitados pelas personalidades do poder, que desviam somas inimagináveis para a maioria dos brasileiros, ignorando o pedido de socorro de uma população sofrida e abandonada?

Nossa virada se dará no momento em que tivermos maturidade emocional e espiritual, que soubermos trabalhar para a fraternidade entre as nações, que aprendermos a importância da não subjugação de uma nação por outra. É o pântano drenado que se torna jardim, a dor lapida os sentimentos, forja o caráter. A miscigenação de nosso povo não é por acaso, com ela aprendemos a respeitar os valores éticos e é ela que nos auxilia na construção de nosso caráter e na percepção da necessidade de outros povos.

Estamos aprendendo a votar e é através do voto de cada brasileiro que desenvolveremos em nós o cidadão consciente de seus direitos e deveres. Construiremos o indivíduo e daí a pátria, o planeta, que é nossa casa maior, nossa consciência de brasilidade amparada no evangelho do amor, da caridade, da fraternidade, do conhecimento que nos liberta da ignorância.
Somos um povo que ama, que crê, que sofre sem masoquismo, pois compreendeu que sua libertação é pelo amor. Temos na alma o atavismo de nossos índios, a generosidade da mãe negra que repartia seu leite com o  filho de seu algoz, a gentileza  do negro velho capaz de dizer palavras sábias e consoladoras, embora tivesse a dor da separação autoritária cravada em seu espírito.

“Peçamos a Deus que inspire os homens públicos, atualmente no leme da Pátria do Cruzeiro, e que, nesta hora amarga em que se verifica a inversão de quase todos os valores morais no seio das oficinas humanas, saibam eles  colocar mais alto a magnitude de seus precípuos deveres. E a vós, meus filhos, que Deus vos fortaleça e abençoe, sustentando-vos nas lutas depuradoras da vida material”, assim  pede Emmanuel no prefácio deste livro.

Um dia nos tornaremos dignos de sermos filhos desta pátria generosa. Tenho orgulho de ser brasileira! Rezemos pelo Brasil!

Maria Angela Miranda
Espírita
mangela.sucesso@gmail.com

> Veja mais textos da colunista aqui

Orar pelo Brasil, Espiritismo, Francisco Xavier, Chico Xavier, Humberto Campos, Maria Angela Miranda, Editora Sucesso, Revista Sucesso, Revista Bem-estar
Mais lidas
  1. Soluções inteligentes e funcionalidade
  2. Educação Infantil: um mundo de descobertas
  3. Cuidar das articulações garante vitalidade
  4. Ouvir bem é vida
  5. Disfunção eréctil: será que vou ter?
Leia também
  1. Férias escolares, os riscos de acidentes e como...
  2. O BRASIL MERECE MAIS!
  3. Confiança que gera esperança
  4. Um hiato entre o medo e a esperança
  5. MOVIMENTO LIVRE DOS BEBÊS: desenvolvimento e...